sexta-feira, 3 de junho de 2011

Lípidios Introdução

Os lipídios têm papel fundamental em nossa alimentação servindo como material de construção de membranas celulares, aquecimento do nosso corpo e também como reserva de energia. Eles podem se encontrar na forma de gorduras, ceras, óleos e compostos relacionados.
Ácidos graxos: são ácidos carboxílicos alifáticos, de cadeia longa (de 10 a 24 carbonos geralmente em número par). Sua principal reação é a de esterificação onde seu uni a um álcool perdendo uma molécula de água.
Os ácidos graxos podem ser saturados (apenas ligações simples) ou insaturados. Os saturados apresentam pontos de fusão altos e apresentam sob a forma sólida, os insaturados se encontram em geral na forma de óleo e apresentam menor ponto de fusão, sendo os ácidos graxos essenciais a nossa vida (aqueles que nosso corpo não produz) insaturados, sendo eles: ácido Linoléico com 18 carbonos e duas insaturações, e o linolênico com 18 carbonos e 3 insaturações.  O ácido araqudônico só se torna essencial na falta de seu precursor o acido linoléico.
Esses ácidos agem na fluidez das membranas e para síntese de prostaglandinas...
Os ácidos graxos têm tendência a formarem micelas devido seu caráter alifático, possuindo uma fase polar e outra apolar, o que se caracteriza na formação da membrana celular.
Os lipídios podem se classificar em: simples que se constituem apenas de C, H e O, podendo se dividir em glicerídeos que por hidrolise fornecem ácidos graxos e glicerol; e cerídeos. Compostos: fosfolipídios, possuem um grupo fosfato (P),e os glicolipídeos.
Esteróis são lipídios formados por quatro anéis fundidos em si, sendo o colesterol o mais conhecido.
Digestão de lipídios
            Após a ingestão os lipídios esses só iram serem digeridos no duodeno, onde por ação emulsificante dos sais biliares vão ser quebrados em gotículas, aumentando sua área de exposição e facilitando a ação da lípase produzida pelo pâncreas, contudo a lípase só pode ser ativada devida a eliminação de bicarbonato do pâncreas que torna o pH ideal.  
            Após sua quebra os lipídios são absorvidos pelas células intestinais os triacilglicerideos e os ésteres de colesterol por serem hidroficos são “embalados” por um tipo de proteína, formando um complexo denominado lipoproteína, estes são liberados na linfa e desembocam na veia cava para depois se espalhar por nosso corpo, no sistema circulatório essas lipoproteínas são denominadas quilomícrons (QM).
            Os quilomícrons seram quebrados pela enzima LLP que promoverá a liberação de ácidos graxos sendo utilizados pelos tecidos adiposos e muscular. O restante dos QM iram para o fígado onde serão metabolizados e serviram como precursor do LVDL este irá para o sangue também fornecendo ácidos graxos para o tecido adiposo e muscular, o LVDL remanescente possui poucos ácidos graxos livre e uma maior porcentagem de colesterol e seus ésteres. Ele poderá retornar para o fígado ou continuar no sangue transportando colesterol para os tecidos extrahepaticos, sendo ai chamados de LDL, o LDL por levar colesterol é denominado mau colesterol pois sua presença em excesso significa riscos a saúde como aterosclerose. O HDL é outra lipoproteína que atua de forma contraria do LDL, ele é responsável de coletar o colesterol dos tecidos extrahepaticos e levá-los ao fígado. No fígado os colesteróis são processados em sais biliares utilizados na digestão de lipidos, em outras partes do corpo os colesteróis são utilizados para produção de hormônios e também é o precursor da vitamina D. 



Um comentário: